Brasil Destaque Noticias Política Saúde www.ZUMPE.com.br

Comissão de Ética da Presidência proíbe Moro de exercer advocacia

Ex-ministro de Jair Bolsona, Sergio Moro está proibido de exercer advocacia pelos próximos seis meses. A determinação é da Comissão de Ética da Presidência da República, que analisou nesta terça-feira (2) a consulta do ex-juiz federal sobre quais atividades poderia exercer após deixar o governo.

De acordo com informações , a comissão autorizou que Moro apenas exerça o ofício de professor e possa escrever em veículos de comunicação. Este item foi ponto vencido por três dos cinco membros da comissão.

O ex-ministro seguirá com o salário de mais de R$ 30 mil até outubro. Isso acontece porque autoridades com acesso privilegiado a informações do Estado recebem a remuneração que tinham por até seis meses após deixarem o governo.

Moro deixou o cargo de Ministro da Justiça em 24 de abril deste ano, após exoneração de Maurício Valeixo da direção-geral da Polícia Federal. Na ocasião, o ex-juiz federal revelou que Jair Bolsonaro tentava interferir no comando da PF por motivações políticas. Por UOL

Related posts

Aneel proíbe corte de energia até o fim do ano em todo o país, entenda tudo

NS.ZUMPE

Bahia: Homem é morto com vários tiros em Brumado

NS.ZUMPE

Feira: Dados da Sesab apontam mil casos de Covid a menos que os da prefeitura

NS.ZUMPE

Deixe o seu Comentário

Prove que é Humano *