Bahia Brasil Covid-19 Destaque Noticias Pandemia Saúde www.ZUMPE.com.br

Teixeira de Freitas: Vigilância sanitária fiscaliza ação de distribuição de medicamentos em igreja

As vigilâncias sanitárias do estado e do município de Teixeira de Freitas fizeram uma ação conjunta de fiscalização nesta segunda-feira (13), após denúncias de que uma igreja estaria distribuindo medicamentos controlados para a população. As equipes de fiscalização impediram a distribuição, em virtude do local não possuir farmacêutico, nem alvará sanitário, bem como levaram para análise amostras dos medicamentos manipulados. O Ministério Público também foi acionado para avaliar a iniciativa e adotar as medidas cabíveis.

Desde o início da pandemia do coronavírus, os brasileiros são bombardeados diariamente, sobretudo pelas redes sociais, com notícias sobre remédios milagrosos que estariam curando ou prevenindo contra a Covid-19. Um dos grandes perigos é que diversos grupos estão espalhando muitas fake news sobre a temática, com objetivo de confundir a população ou criar atritos políticos, se aproveitando da boa fé, do desespero e medo das pessoas, até mesmo para lucrar financeiramente.

Três dessas substâncias são mais recorrentes nas conversas sobre o assunto: cloroquina, hidroxicloroquina e ivermectina. Vale destacar que há uma evolução muito grande nos modos de tratamento, visto que é uma doença nova e toda a comunidade médica e científica aprende diariamente. Os médicos especialistas procuram organizar protocolos de tratamento para não prejudicar os pacientes com remédios experimentais. O Instituto Couto Maia, por exemplo, que é um dos principais hospitais na Bahia no atendimento a pacientes graves com diagnóstico de Covid-19, possui protocolo clínico disponível no site www.institocoutomaia.com.br e não utiliza cloroquina, hidroxicloroquina ou ivermectina no tratamento.

O secretário da Saúde do Estado da Bahia, Fábio Vilas-Boas, destaca que “não existe comprovação científica da eficácia desses medicamentos no combate ao coronavírus. Ao contrário do que alguns tem difundido, existem evidências de que os remédios podem fazer mal à saúde”, afirma o secretário, ao pontuar ainda que essas medicações são controladas e só devem ser liberadas com receita.

http://www.saude.ba.gov.br/wp-content/uploads/2020/07/Teixeira-de-Freitas-vigil%C3%A2ncia-sanit%C3%A1ria-fiscaliza-a%C3%A7%C3%A3o-de-distribui%C3%A7%C3%A3o-de-medicamentos-em-igreja-1.mp4?_=1

Related posts

Dois trens batem de frente na Estação do Lobato, no Subúrbio de Salvador

NS.ZUMPE

PF cumpre 27 mandados de prisão em operação contra crime organizado em 6 estados

NS.ZUMPE

Guanambi: Jovem de apenas 16 anos é executado no Bairro Alto Caiçara e um homem também foi baleado

NS.ZUMPE

Deixe o seu Comentário

Prove que é Humano *